terça-feira, 24 de março de 2009

ÉTICA E MORAL!

Ética e Moral

Sugestões de título:

1 -De onde vem e para onde vão o certo e o errado ?
2 -O passado , o presente e o futuro do certo e do errado ?






“O homem é o lobo do Homem!”

Thomas Hobbes (1588 – 1679
Filósofo, Teórico Político, e Matemático inglês

O que leva alguém a roubar donativos? O que esta atitude significa no universo tão amplo? Como explicar tanta barbárie? Como compreender tanta falta de valores éticos?Ainda podemos crer que o mundo pode ser melhor? Como entender o que se passa na cabeça deste lobo que é mal dos outros homens?
É gente roubando de quem pouco tem, ou que tudo perdeu. Gente eleita pelo povo, “roubando” de coitadinhos que, se empregados, gastam metade do salário em impostos. Aceitando propinas em busca de um poder , muitas vezes efêmero. Gente de farda, pagos ( com o dinheiro público ) para ajudar , furtando comida de famintos. Sedentos, sobretudo, de humanidade e altruísmo. Pedintes de ética e valores morais.
Portanto, é necessário um longo e exaustivo debate sobre o que é ética e moral, e o que representam em nossas vidas. A família , a escola e a igreja, por exemplo devem ser o berço da ética e dos valores morais. Ensinando o que representa para o mundo, os valores morais e gestos de bondade e justiça. Precisamos ensinar para as futuras gerações que o famoso “jeitinho brasileiro” não leva a lugar nenhum. Que o certo é fazer a coisa certa !
O que significam, então , ética e moral ?
Apesar de alguma semelhança entre as duas, deve-se deixar claro que são coisas diferentes, considerando-se que ética significa a teoria ou ciência do comportamento moral dos homens em sociedade, enquanto que moral, quer dizer, costume, ou conjunto de normas ou regras adquiridas com o passar do tempo. Ética é a forma que o homem deve se comportar no seu meio social. „Ética“ vem do grego „ethos“, e significa hábito. „Moral“ vem do latim „mores“ e significa „hábito, costumes“, com o mesmo significado: Conduta, ou relativo aos costumes. Podemos concluir que etimologicamente ética e moral são palavras sinônimas. A Ética é o estudo geral do que é bom ou mau. Um dos objetivos da Ética é a busca de justificativas para as regras propostas pela Moral e pelo Direito.
Moral é o conjunto das normas para o agir específico ou concreto. A Moral está contida nos códigos, que tendem a regulamentar o agir das pessoas. O ato moral supõe a solidariedade, a reciprocidade com aqueles com os quais nos comprometemos (não é um ato solitário e sim solidário). Temos, então, a Ética e a Moral em uma relação estritamente direta. Indaga-se muito a dúvida em saber se o ser humano é ético ou não. esbarrando na investigação de nossa amoralidade e de nossa imoralidade relativa. A relatividade destes conceitos está dentro de nós, não pode ser julgada por outros, pelo menos não no campo do julgamento de valor. É a clara ausência de critérios éticos, que reflete-se no dia-a-dia. Numa clara evidência de sensação de impunidade gozadas pelos poderosos .
Para vários filósofos, a moral relativa, que está dentro de cada um de nós, deve ser trabalhada, por cada um de nós. Fica bem claro que precisamos estar sempre antenados com o que se passa em torno de nós, em nossa sociedade.Para nos aproximarmos do verdadeiro sentido de ética e da moral, temos que nos aproximar de Tomas de Aquino, que entendia a moral "como um processo de auto-realização do homem; um processo levado a cabo livre e responsavelmente e que incide sobre o nível mais fundamental, o do ser-homem..." ou seja, essa é uma questão que diz respeito ao que se é enquanto homem.
A ética é uma característica inerente a toda ação humana e, por esta razão, é um elemento vital na produção da realidade social. Todo homem possui um senso ético, uma espécie de "consciência moral", estando constantemente avaliando e julgando suas ações para saber se são boas ou más, certas ou erradas, justas ou injustas.
Existem sempre comportamentos humanos classificáveis sob a ótica do certo e errado, do bem e do mal. Embora relacionadas com o agir individual, essas classificações sempre têm relação com as matrizes culturais que prevalecem em determinadas sociedades e contextos históricos.
A ética está relacionada à opção, ao desejo de realizar a vida, mantendo com os outros relações justas e aceitáveis. Via de regra está fundamentada nas idéias de bem e virtude, enquanto valores perseguidos por todo ser humano e cujo alcance se traduz numa existência plena e feliz.
Então, por que sentimos falta de Ética?
Estamos em uma sociedade em constante mudança, o que provoca abalos e crises nos fundamentos do convívio social e a carência de ética passa a ser acentuadamente notada, ao contrário de sociedades estáveis nas quais a ética passa despercebida.
Idéias sobre o bem e o mal, o certo e o errado, o permitido e o proibido definem a nossa realidade.O homem é um ser-no-mundo, que só realiza sua existência no encontro com outros homens, sendo que, todas as suas ações e decisões afetam as outras pessoas. Nesta convivência, nesta coexistência, naturalmente têm que existir regras que coordenem e harmonizem esta relação.
Nota-se , desta forma , que a expressão "bons costumes" é usada como sendo sinônimo de moral ou moralidade. A moral pode então ser entendida como o conjunto das práticas cristalizadas pelos costumes e convenções histórico-sociais. Cada sociedade tem sido caracterizada por seus conjuntos de normas, valores e regras. São as prescrições e proibições do tipo "não matarás", "não roubarás", de cumprimento obrigatório. Muitas vezes essas práticas são até mesmo incompatíveis com os avanços e conhecimentos das ciências naturais e sociais.
“Quando falamos de moralidade – do certo e do errado – estamos falando do modo pelo qual deveríamos viver a vida. A maioria de nós sente que é moralmente errado mentir , enganar, roubar e matar. Sentimos que deveríamos ser honestos e dignos de confiança. Sentimos que devemos tratar as outras pessoas com respeito.” Stephen Law - Os arquivos filosóficos – Editora Martins Fontes - pg. 147. O ponto de vista de Law é constante no senso comum. Onde , ser honesto deve ser prática e não simplesmente teoria. Dignidade deve estar na essência e não simplesmente na conseqüência da ação humana. A moral tem um forte caráter social, estando apoiada na tríade cultura, história e natureza humana. É algo adquirido como herança e preservado pela comunidade.
Mas, então , porque fraudes políticas , soldados pegos em fragrante furtando donativos , e outros atos de desonestidade , tanto nos aterrorizam e preocupam? É porque nascemos e crescemos ouvindo que isto é mau e antiético. Nosso conceito de ética vem se moldando ao longo de nossa formação. Roubar , para nós , sempre foi sinônimo de repreensão e castigo na grande maioria das famílias , por nossos pais ou educadores.
Os problemas éticos, ao contrário dos prático-morais são caracterizados pela sua generalidade. Por exemplo, se um indivíduo está diante de uma determinada situação, deverá resolvê-la por si mesmo, com a ajuda de uma norma que reconhece e aceita intimamente pois o problema do que fazer numa dada situação é um problema prático-moral e não teórico-ético.
Mas, quando estamos diante de uma situação, como por exemplo, definir o conceito de Bem, já ultrapassamos os limites dos problemas morais e estamos num problema geral de caráter teórico, no campo de investigação da ética. Tanto assim, que diversas teorias éticas organizaram-se em torno da definição do que é Bem. O que é bem ? Como fazê-lo ? Bem é virtude, justiça e agir conforme a moral. Muitos filósofos acreditaram que, uma vez entendido o que é Bem, descobriríamos o que fazer diante das situações apresentadas pela vida. As respostas encontradas não são unânimes e as definições de Bem variam muito de um filósofo para outro. Em resumo , para uns, bem é o prazer, para outros é o útil.
Quando na antigüidade grega Aristóteles apresentou o problema teórico de definir o conceito de Bem, seu trabalho era de investigar o conteúdo do Bem e não definir o que cada indivíduo deveria fazer numa ação concreta, para que seu ato seja considerado bom ou mau.
Evidentemente, esta investigação teórica sempre deixa conseqüências práticas, pois quando definimos o Bem, estamos indicando um caminho por onde os homens poderão se conduzir nas suas diversas situações particulares. Em toda moral efetiva se elaboram certos princípios, valores ou normas. Mudando radicalmente a vida social, muda também a vida moral. Os princípios, valores ou normas encarnados nela entram em crise e exigem a sua justificação ou a sua substituição por outros. O que é um ser ético ? Ser Ético nada mais é do que agir direito, proceder bem, sem prejudicar os outros. É ser altruísta, é estar tranqüilo com a consciência pessoal. "É cumprir com os valores da sociedade em que vive, ou seja, onde mora, trabalha, estuda, etc."
Ética é tudo que envolve integridade, é ser honesto em qualquer situação, é ter coragem para assumir seus erros e decisões, ser tolerante e flexível, é ser humilde. Todo ser ético reflete sobre suas ações, pensa se fez o bem ou o mal para o seu próximo. É ter a consciência " limpa".
“Moral e ética são conceitos habitualmente empregados como sinônimos, ambos referindo-se a um conjunto de regras e conduta consideradas como obrigatórios, tal sinonímia é perfeitamente aceitável: se temos dois vocábulos é porque herdamos um do latim (moral) e outro do grego (ética), duas culturas antigas que assim nomeavam o campo de reflexão sobre os “costumes”…”(Yves de La Taille – moral e ética – Dimensões intelectuais e afetiva – artmed editora -2006).
O que esperar ?

Um dos caminhos para atingir a virtude de ser moral e ético, é termos a coragem de enxergarmos nossos hábitos, dilemas, deslizes. Portanto , não basta sermos apenas morais, apegados a valores da tradição. Isto nos faria moralistas e tradicionalistas, fechados sobre o nosso sistema de valores. Cumpre também sermos éticos, quer dizer, aberto a valores que ultrapassam aqueles do sistema tradicional ou de alguma cultura determinada. Abertos a valores que concernem a todos os humanos, como a preservação da casa comum, o nosso esplendoroso planeta azul-branco. Valores do respeito à dignidade do corpo, da defesa da vida sob todas as suas formas, do amor à verdade, da compaixão para com os sofredores e os indefesos. Valores do combate à corrupção, à violência e à guerra. Valores que nos tornam sensíveis ao novo que emerge, com responsabilidade, seriedade e sentido de contemporaneidade. Como o filósofo grego Heráclito dizia: “A ética é o anjo protetor do ser humano”.
Pode-se considerar, então , uma tarefa fácil a construção de um novo paradigma para as próximas gerações ? A meta não é tão fácil de ser atingida. A história parece caminhar no sentido inverso da ética , por vezes , obrigando aos educadores reformularem seus conceitos. Formando uma nova consciência nos educandos , em busca de uma sociedade de justiça e liberdade.
Enquanto o famoso “jeitinho” , ou “é só um pequeno furtinho num oceano de grandes roubos”, forem normais. Enquanto não enxergamos o próximo como semelhante, nunca saberemos o verdadeiro significado de ética e moral. Pois, Ética e Moral são os maiores valores do homem livre. Ambos significam "respeitar e venerar a vida". O homem, com seu livre arbítrio, vai formando seu meio ambiente ou o destruindo, ou ele apóia a natureza e suas criaturas ou ele subjuga tudo que pode dominar, e assim ele mesmo se torna no bem ou no mal deste planeta.
Quisera o futuro ser diferente,e de repente, assim como um sopro, nos déssemos conta de que o homem pode ser mais feliz se respeitar o outro e o que é o melhor do outro:sua dignidade. Quisera sermos espelho de justiça e bem viver para as futuras gerações. Isto já seria um bom recomeço na história.
Odilon Conceição Cuti

Graduado em Filosofia – UFSM
Acadêmico – bacharelando – de Ciências Sociais – UFSM
Professor – monitor de filosofia– TOTEM VESTIBULARES



Bibliografia básica:




Caillé, Allain; Outros - História Crítica da Filosofia Moral e Política. Lisboa. Verbo. 2004

Durkheim, E.- Sociologia, Educação e Moral.Porto.Rés.1984

Gabriel Chalita - Vivendo a Filosofia - Editora Ática, 2006
Macintyre, A. - Depois da Virtude. Bauru. EDUSC. 2001
Maffesoli, Michel - Entre o Bem e o Mal. Compêndio de subversão moderna. Lisboa. Inst.Piaget.2004
Nagel, Thomas- A Última Palavra.Lisboa.Gradiva.1999
Novaes, Adauto - Ética. São Paulo. Companhia das Letras.1992
Oliveira, M. Araújo de - Ética e sociabilidade. São Paulo : Loyola, 1993.
STEPHEN LAW – OS ARQUIVOS FILOSÓFICOS- Martins Fontes – Editora – 2006

Yves de La Taille - Moral e Ética - Dimensões Intelectuais e Afetivas – artmed editora -2006

Nenhum comentário: